Arrastão do Pavulagem é adiado para o dia 17 de junho

Foto: Dah Passos

Os símbolos incorporados ao Arraial do Pavulagem carregam significados que reforçam nossos elos com a manifestação cultural e nos mantém conectados à sua essência. Além do som, da dança e do canto que nos unem, símbolos como o chapéu de fitas provocam a identificação imediata entre os fãs da manifestação, assim como a camisa azul, que liga os integrantes do Batalhão da Estrela ao couro azulado do Boi Pavulagem.

Cada versão da camisa traz consigo memórias e representações da passagem dos anos, momentos em que a gente compartilhou a alegria de participar dessa manifestação. Em 2018, o número de integrantes que encomendaram a camisa do Arrastão já passa de 300, ou seja, são mais de 300 compromissos que firmamos, prometendo a entrega de um produto que ganhou um significado individual e vai além de uma peça de vestuário para nossos integrantes.

Em 2018, o nosso apego a este símbolo é testado, pois a greve dos caminhoneiros afetou vários setores da sociedade, diversos eventos culturais e até concursos públicos tiveram datas alteradas e conosco não foi diferente. A situação afetou a distribuição dos tecidos usados na confecção de nossas camisas e de adereços que compõem a identidade visual do Arrastão.

Buscamos alternativas em fornecedores diversos e cogitamos várias formas de manter a data do primeiro Arrastão, mas não conseguimos garantir a entrega das camisas para antes do dia 10 de junho. Optamos por respeitar a simbologia da camisa e os mais de 300 compromissos firmados com nossos integrantes. Decidimos adiar nosso primeiro cortejo do dia 10 de junho para o dia 17.

Mesmo assim, o dia 10 continua sendo especial em nosso calendário junino. Neste dia nós vamos realizar na Praça dos Estivadores o ensaio geral para o Arrastão, em uma grande festa com show da banda Arraial do Pavulagem ao final da programação. E partir do dia 17, nós vamos seguir o Boi Pavulagem até a Praça da República usando a camisa do Arrastão do Pavulagem 2018.