Roda Cantada, o nosso ponto de encontro

Foto: Dah Passos

A Programação do Arrastão do Pavulagem começa às 8h30 na Escadinha da Estação das Docas com a já tradicional “Roda Cantada”, o nosso ponto de encontro dos domingos juninos, onde realizamos a concentração para o cortejo ao som dos ritmos que animam as festividades do período.

O grupo que comanda a Roda é formado por percussionistas do Batalhão da Estrela e reverencia mestres da nossa cultura com referências musicais que percorrem as obras de grandes mestres da música brasileira produzida na Amazônia, representados por nomes como Verequete a Pinduca, de Waldemar Henrique a Mestre Cardoso, passando ainda por novos nomes como Silvan Galvão e Renato Rosas.

O repertório de 2018 dá as boas vindas aos participantes do cortejo ao som ao som das tradicionais caixas de marabaixo na folia de santo “Roga, Êh!”, de Allan Carvalho e Ronaldo Silva. A dupla também é representada nas canções do projeto Rios do Mundo lançado em 2018, que homenageia o Boi Malhadinho do bairro do Guamá.

RODA CANTADA 2018

  • Roga, Êh! 
    (Allan Carvalho e Ronaldo Silva)

Abre a janela senhora dona da casa
Pra receber a folia do Santo de luz
Que vem de Belém cantando louvor
Trazendo a bandeira do Espírito Santo
Amém!

Roga, êh! Roga, êh! São João!
Roga, êh! Roga, êh! São João!
Roga, êh! Roga, êh! São João!
(Por nós que recorremos a vós)
(Por todos nós que recorremos a vós)

 

  • Pra Recordar a Balança
    (Allan Carvalho e Ronaldo Silva)

Me leva meu Boi Malhadinho
Pra ver o areial do Atalaia
Pra ver farol novo girando
Pra ver ondas verdes na praia

Vento do oceano vem chegando
Traz meu navio rosa branca
Traz meu tambor roncador
Pra recordar a balança

Balanceia boi do mar
Vem brincar na lagoinha
Depois vai na Silva Castro
E depois na Pedreirinha

 

  • Velha Fogueira
    (Allan Carvalho e Ronaldo Silva)

Canta comigo esta moda
Pra relembrar as fogueiras
As brincadeiras de roda
Ciranda, chulas ribeiras

Dança comigo e navega
Por essas águas de maio
Molhando o céu do cruzeiro
Eu vejo a lua de prata

Bate tambor batalhão
Rufa na caixa e no tempo
Mostra o valor, esse amor
Que eu vou noite adentro

 

  • Barra nova
    (Allan Carvalho e Ronaldo Silva)

Meu vaqueiro vai dizer
Que a madeira do meu boi
Tá dourada, tem brilhante
Fita verde e amarela

Da janela vejo ela
Luna prata, luna bela

Da janela vejo ela
Luna prata, luna bela
No horizonte a claridão
Do meu cordão balanceando com meu boi

Ô, rola Boi Malhadinho!
Barriqueiro da virada
No romper da madrugada
Barra nova pelo vento

 

  • Eclipse
    (Silvan Galvão e Renato Rosas)

O sol que está dentro de mim está me queimando
A Lua que habita em você reflete no mar
Pra cada flor que eu te dou acende uma estrela
Te entrego meu universo pra nele você brilhar

Oh Lua, oh Lua, oh Lua
Luar luar
Oh Lua, oh Lua, oh Lua
Só pra gente namorar

Vamos fazer um eclipse
Só pra gente namorar

 

  • Ataiô
    (Ronaldo Silva)

Nos olhos tá escrito
Tá escrito que você namora
Que você serena e chora
Com saudade desse amor

Olhei pro céu
Pro chão você no meu caminho
Também vou chorar baixinho
Se você disser que não

Se tem um zabumbeiro
Na zabumba a marcação
Sacode o xote, arrasta-pé nesse salão

No passo a dança
No passo que a dança dá
Mesmo que você duvide
Se espiche pra escorregar
Meu namoro não tem pressa
Meu amor pode esperar

 

  • Nós dois
    (Junior Soares e Ronaldo Silva)

Nós dois, a lua e o sol
Nós dois, a noite e o dia
Um chega e o outro vai indo
Olhando o céu estrelado

Nós dois, caminhos de luz
Nós dois, canoa e navio
Um rio, dois rios de água doce
Corrente, enchente, vazante

Assim nós dois pelo tempo, assim
Nós dois, beira-mar
Nós dois, farol de Joannes
Nós dois na Pedra Lilás

 

  • Borboleta amarela
    (Ronaldo Silva e Madureira)

Borboleta amarela
Que veio de lá do arrozal
Faz um bailado para ela
Que mora no Cafezal

Meu coração bate forte
Tô com saudade da bela
Que foi morar lá para o Norte
Numa tapera amarela

Borboletinha do mar
Parece barquinho à vela
Balanceando e dançando
Aqui na minha janela

 

  • Quadrilhando
    (Pedrinho Cavallero e Ronaldo Silva)

O meu tempero
Tem o jeito das morena
Tem cravo e açucena
Poeira pra levantar

Leva no braço
Marca o passo o quadrilheiro
Quadrilhas do mundo inteiro
Quadrilhando no salão

No salão, no salão…

Raio da estrela
Vento que arde a fogeuria
Dança no meu descompasso
Arde no meu coração

O meu festejo
Vai alegrar a cidade
Clarim, claridade
Viva São Pedro e São João